Publicado em 17/02/2019 às 20h17 | |

Corpos de escaladores brasileiros não podem ser retirados de monte na Argentina

Os brasileiros começaram a subida no dia 16 de janeiro.

 

Os corpos do escalador brasileiro Leandro Iannotta e do seu colega Fabrício Amaral que morreram durante escalada no Monte Ritz Roy, na Argentina, não podem ser retirados devido as dificuldades para subir a montanha. De acordo com o G1, as roupas, documentos e equipamentos deles serão entregues às famílias esta semana.

Os brasileiros começaram a subida no dia 16 de janeiro. O retorno estava previsto para acontecer no dia 20, mas uma frente fria atingiu a montanha. Eles foram encontrados no dia 3 de fevereiro após duas semanas de buscas.

O Fitz Roy é considerada uma das montanhas mais perigosas do mundo, devido mudanças repentinas de tempo e as temperaturas baixam rapidamente para cerca de -15ºC, com ventos de até 140 km/h.
 

Comentários

ATENÇÃO !

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião desta página, se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Mais de Brasil

Mais de 70% da violência sexual contra crianças ocorre dentro de casa

Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual

Mais de 70% da violência sexual contra crianças ocorre dentro de casa