25/11/2018 às 23h29 |

Novas estratégias

Cenário da política

 

O quadro político brasileiro está a exigir novas estratégias e novos métodos para gerir as questões do interesse da população. As formas tradicionais de desqualificação dos adversários assim como a produção de informações falsas, mais ainda o alinhamento de ideologia conflitantes sob o argumento do espaço eleitoral gratuito ou mesmo da governabilidade não se sustentam.

As eleições de 2018 deixam ensinamentos para reflexão dos políticos e da sociedade. Erros e acertos foram cometidos, assim como instrumentos não convencionais, tanto a nível de ferramentas tecnológicas, técnicas de produção de conteúdo, como do envolvimento de pessoas e instituições.

Em 2020 teremos um novo confronto político desta feita envolvendo os mais de cinco mil municípios, onde a população mora, trabalha, estuda e necessita dos serviços básicos a exemplo de saúde, educação, habitação, lazer, etc.

Neste cenário em Camaçari já se apresentam aproximadamente 12 nomes de pretensos candidatos ao executivo municipal, reflexo da baixa popularidade do prefeito Antônio Elinaldo, que se movimento no sentido de suprir o governo municipal de ferramentas que possibilite a recuperação de aliados inconformados com o perfil estabelecido para ocupação dos principais cargos da administração, de aproximação das lideranças comunitárias, mais ainda, conter a departamentalização política interna e autonomia da base aliada com relação às estratégia estabelecida pelo centro governamental no sentido de fomentar fatos políticos, ocupar os espaços de comunicação e, assim, inibir a performance oposição.

Assim, com a derrocada dos democratas a nível nacional e estadual no ultimo pleito, Elinaldo tem a oportunidade de se credencial como liderança exponente do partido e passar a exercitar o sentimento de revigorar as pautas e os métodos de atuação direcionando as ações para atender os anseios da população. Para tanto necessita assumir a liderança política local, mostrar à população claramente suas intensões, também reduzir a autonomia de auxiliares diretos em decisões fundamentais e dotar seu mandato de um efetivo e eficiente projeto de comunicação social.

Se vai ser possível, é outra questão. Se o prefeito Antônio Elinaldo tem autonomia e/ou vontade política e capacidade para montar uma nova equipe identificada com os novos propósitos para tanto, vamos aguardar para ver.

 

Adelmo Borges.

Tags

sem tags

Comentários

ATENÇÃO !

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião desta página, se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Mais de Política

Ciclo do poder

Colunista

Ciclo do poder

Novas estratégias

Novas estratégias

Novas estratégias