Curta a nossa página
30/10 01h21 2017 Você está aqui: Home / Equilíbrio Psicofisiológico Manuel Barreto Imprimir postagem

O Autoconhecimento como forma de mudança

Você está aqui: Home / Equilíbrio Psicofisiológico - com Manuel Barreto

No contexto do meio onde vivemos encontramos sempre pessoas com boas intenções para uma mudança no mundo exterior. Normalmente ninguém está satisfeito com o sistema político ou educacional. Cabe salientar que o mundo exterior é sem sombra de dúvidas o reflexo do interior de cada um.

Sendo assim, cabe a cada um buscar primeiro conhecer a si mesmo, tomar consciência de quem realmente somos, porque nascemos, qual o propósito na nossa vida, onde iremos após nossa morte.


Podemos até ignorar estes aspectos, mas como mudar o mundo se nem ao menos conhecemos nosso próprio mundo interior.
Já o filósofo confúcio dizia: “Para se colocar o mundo em ordem, precisamos primeiro colocar a nação em ordem; para colocarmos a nação em ordem, precisamos primeiramente colocar a família em ordem. Para colocar a família em ordem, primeiramente temos que cultivar nossa vida pessoal; precisamos colocar nosso coração em ordem.”


Observe que já os antigos sábios tinham ciência que primeiro o indivíduo deve mudar, mudança está refletirá na sociedade. Mas como promover uma mudança se os próprios protagonistas está adormecidos, mal sabemos quem somos, de onde viemos e para onde vamos. E todos estamos no nível do acreditar ou desacreditar, das teses e das antíteses. Sabemos que a verdade está além das crenças e teorias, a verdade é uma questão de vivência, experiência comprovação.


Enquanto ignorando nossa verdadeira realidade perante o infinito e ilimitado espaço do universo, infelizmente seremos vítimas de nós mesmos, da nossa ignorância e das maldades e ignorância que nos rodeiam.


Assim que, se de verdade almejamos um mundo melhor, próximo a uma realidade aceitável, coerente, digna, com justiça social, paz, amor, harmonia, felicidade; temos que buscar tudo isto dentro de nós mesmos, ou sempre viveremos sonhando, com utopias, protestando contra este mundo e seus sistemas incoerentes, injustos, cruéis e tantos outros adjetivos desagradáveis.


“Advirto-te, quem quer que sejas, Ó, tu que desejas sondar os arcanos da natureza, se não encontra dentro de ti mesmo aquilo que buscas, tampouco poderás encontrar fora! Se ignoras as excelências de tua própria casa, como pretendes encontrar outras excelências? Em ti se encontra oculto o tesouro dos tesouros. Conhece a ti mesmo e conhecerás o universo e os deuses!”. Inscrição no oráculo de Delfos, atribuída aos Sete Sábios (c. 650a.C.-550 a.C.)

 

Manuel Barreto


Comentários

Atenção! Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião desta página, se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Publicações relacionadas