Curta a nossa página
15/04 12h41 2018 Você está aqui: Home / Noticias Portal Abrantes Imprimir postagem

Ari Barbosa fala sobre emancipação de Abrantes

No último sábado (14), a nossa equipe esteve presente na reunião de um dos grupos que busca a emancipação de Vila de Abrantes.  Na ocasião batemos um papo com Ari Barbosa, engenheiro e morador da localidade há 10 anos, durante a conversa ele falou sobre o abandono de Abrantes e concordou com a emancipação. 

“Acho que a emancipação é positiva não só para Abrantes, mas também para Camaçari. A cidade terá menos responsabilidade e Abrantes ficará livre e desimpedida de andar com as próprias pernas”, ressaltou.  

Sobre a existência de dois grupos ele afirmou a necessidade de união. “Acredito que os dois grupos deveriam se tornar um só, afinal o objetivo é o mesmo e precisamos se unir para somar forças”, falou.

“Querendo ou não, com a emancipação Camaçari perde boa parte da Orla e Zona Rural o que sem dúvida irá incentivar Monte Gordo a buscar a emancipação e Camaçari perderia toda a região de Orla” completou Ari.

De acordo com ele, Abrantes está em último plano há décadas. “Eu moro aqui há 10 anos, nesses 10 anos Lauro progrediu 1000% enquanto isso, Abrantes está parada e esses empreendimentos só vieram por incentivo do governo. Estamos em um local muito privilegiado, porém as gestões anteriores nunca deram a devida importância e relevância, por isso infelizmente precisamos buscar a emancipação”, afirmou. 

“Abrantes hoje tem dois shoppings e a maior fonte de IPTU em valores reais, devido aos grandes condomínios e ainda tem a Cristal que é a segunda maior fonte de arrecadação de Camaçari, que tem a tributação dobrada porque importa e exporta", disse. 

“Abrantes se sustenta sim, hoje gastaríamos menos do que a prefeitura gasta com Abrantes com uma qualidade de serviço. Existe uma contradição nessa historia, pois as pessoas dizem que Camaçari ficaria mais rica com a emancipação de Abrantes, o que não é verdade. Camaçari terá sim menos trabalho e quando ela perder o Distrito o custo ficará menor”, completou. 

De acordo com ele, o desenvolvimento após a emancipação vai depender do gestor que assumir. “Depois do prefeito eleito e a Câmara impossada o governo federal terá que repassar um valor para o novo município e o estadual também. Vai caber ao gestor buscar parcerias para desenvolver o município. Temos mais de 50 mil moradores e 20 mil eleitores aqui, já somos quase uma cidade”. Finalizou. 


Comentários

Atenção! Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião desta página, se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.