Curta a nossa página
08/02 23h39 2018 Você está aqui: Home / Política Portal Abrantes Imprimir postagem

Vereador Oziel se pronuncia após Ministério Público pedir sua prisão

O clima de tensão tomou conta dos bastidores da politica de Camaçari na manhã desta quinta-feira (08), após o Ministério Público (MP), pedir a prisão do presidente da Câmara de Vereadores de Camaçari, Vereador Oziel Araújo (PSDB).

De acordo com o MP, Oziel teria provocado um prejuízo de quase meio milhão de reais aos cofres públicos. A denuncia aponta ainda que outros 16 vereadores estariam envolvidos no esquema. Em nota enviada a imprensa no final da tarde Oziel se defende.

“Acreditamos e confiamos nas instituições. Ao ser constatado que nada do que foi colocado ocorreu, a justiça será feita. Temos plena consciência de que os vereadores de Camaçari são pessoas de bem e estão comprometidos com o trabalho pela cidade”, disse ele.

Confira lista completa dos vereadores citados pelo Ministério Público:

Adalto Santos (PSD); Anilton José Maturino dos Santos, conhecido como “Niltinho” (PR); Dilson Vasconcelos Soares, conhecido como “Dentinho do Sindicato” (PT); Edevaldo Ferreira da Silva, conhecido como “Jamelão” (DEM); Ednaldo Gomes Júnior Borges, conhecido como “Júnior Borges”; Evanildo Lima da Silva, conhecido como “Vaninho da Rádio” (DEM); Gilvan Silva Souza (PR); Jackson dos Santos Josué (PT); José Antônio Almeida de Jesus, conhecido como “Binho do Dois de Julho” (PCdoB); José Paulo Bezerra, conhecido como “Zé do Pão” (PTB); José Marcelino dos Santos Silva (PT); Maria de Fátima Almeida de Souza, conhecido como “Fafá de Senhorinho” (DEM); Manoel Almeida Jorge Curvelo, conhecido como “Jorge Curvelo” (DEM); Neilton José da Silva, conhecido como “Pastor Neilton” (PSB); Teobaldo Ribeiro da Silva Neto, conhecido como “Téo Ribeiro” (PT) e Valter José de Araújo, conhecido como “Val Estilos” (PPS).

Ainda de acordo com Ministério Público, assessores repassavam parte dos salários para vereadores de Camaçari

Entenda o caso.

Segundo o MP, após ter o reajuste suspenso pela justiça, o vereador Oziel teria exonerado 18 servidores comissionados e no dia seguinte renomeado, porém com salários bem superiores. De acordo com o promotor, essa teria sido uma manobra para que os funcionários repassassem parte dos seus salários para compensar a suspensão do reajuste.

 


Comentários

Atenção! Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião desta página, se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
lista mais

Artigos relacionados

Notícias relacionadas