Curta a nossa página
14/11 16h07 2017 Você está aqui: Home / Noticias Portal Abrantes Imprimir postagem

Boni é contra afastamento de William Waack da Globo

"O tom infantil da brincadeira dele merecia um pedido de desculpas, uma coisa desse tipo"; disse Boni

O afastamento de William Waack da bancada do "Jornal da Globo", tem dividido opiniões. Ele deixou o noticiário após ser acusado de racismo por vídeo gravado em 2016 nos EUA. O diretor de TV Boni criticou  a saída do jornalista. "O tom infantil da brincadeira dele merecia um pedido de desculpas, uma coisa desse tipo. O peso dele como jornalista, como intelectual não poderia ser ignorado por uma coisa que não é correta", disse, ao Purepeople.

Boni esteve no lançamento do livro "Biografia da Televisão Brasileira", na Livraria Travessa, no Leblon, Zona Sul do Rio, na noite desta segunda-feira (13). A publicação é de autoria de José Armando Vanucci e Flavio Ricco. "Temos que entender que não podemos praticar, nem de brincadeira, um ato de racismo. Mas, certamente, ele não tem nada de racista. O conheço e ele é uma pessoa extremamente preocupada com o social e com todas as classes. Uma pessoa excepcional", acrescentou. As informações são do 'Não tiraria o William Waack do ar', afirmou Boni
Para o profissional, a Globo, que vai decidir o futuro de Waack em 2018, deveria ter tomado outra atitude. "Eu não o tiraria do ar. O obrigaria a fazer um pedido de desculpas bastante intenso, no ar. E como emissora faria um perfil mostrando quem ele é, para não ser confundido com um idiota racista qualquer", opinou se referindo ao âncora submetido a cateterismo em meados do ano. "Não gosto de nada radical e sou contrário ao politicamente correto. Todo mundo é sujeito a deslizes e é importante dimensionar a gravidade deles e a pessoa que o cometeu. Por uma infelicidade ocorre uma coisa que nem por brincadeira deveria ter ocorrido", acrescentou. A acusação de racismo repercutiu e foi parar na imprensa internacional.

'Globo tem que ter coragem de assumir sua posição'
Questionado em relação ao futuro da relação emissoras/redes sociais, Boni afirmou que a Globo deve se posicionar sem influência. "A aplicação do controle de conduta será cada vez mais forte. Mas a empresa tem que tomar as suas próprias decisões, não pressionada pelas redes sociais ou opinião pública", frisou. "Ela tem que ter coragem de assumir a sua posição. Quando preciso ficar ao lado da opinião pública e quando não for, se manter", concluiu.


Comentários

Atenção! Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião desta página, se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Notícias relacionadas